quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

O sorvete do ursinho

Lá em casa foi uma festa quando a Stuzzi abriu. É que eu moro ali perto e comemorei o fato de que, finalmente, haveria um bom café para se tomar à distância de alguns poucos quarteirões a pé. Naquela época eu achava que a casa era uma cafeteria e, por mais que eu ame café, fiquei ainda mais feliz quando descobri que se tratava, na verdade, de uma sorveteria. Sorte a minha, porque o café de lá é Orfeu, mas as moças não sabem tirar de jeito nenhum. Já insisti em tomar umas dez vezes e, sem exagero, em todas o café veio queimado. (Horror a café queimado).

Já o sorvete foi amor à primeira vista. Tomei o de pistache, que tem cor de pistache de verdade, e fiquei enlouquecida. Na segunda visita, depois que a moça pacientemente deu uma pazinha com quase todos os sabores da vitrine para eu experimentar (abençoado seja quem inventou este “procedimento padrão” em sorveterias), fui no mesmo. O pistache era bom demais para não ser comido. Mas desta vez, surpresa: não estava tão bom quanto na primeira. Achei que era impressão, mas não. Depois de muitas idas à Stuzzi, confirmei o fato de que os sorvetes são mesmo irregulares. Nunca esteve ruim, vale falar, mas são duas categorias bem diferentes de qualidade: “maravilhoso” e “bom”. E, pelo menos eu, quando estou esperando algo maravilhoso, o “bom” chega a dar raiva.

E foi nessas de experimentar o sorvete da vitrine e constatar que ele estava no dia “bom” que resolvi abrir uma geladeirinha simpática que tem um ursinho polar que fica ali no canto, meio coadjuvante. A marca da geladeira é Diletto, que até então eu nunca tinha ouvido falar. Fiquei vasculhando e eram picolés (gosto mais que de sorvete de massa!), alguns sorbets e outros de sabores como gianduia e pistache. Achei caro (R$ 5,50 o picolé, que é do tamanho de um Frutare da Kibon), mas achei o sabor maravilhoso (comi o gianduia).






Depois, em um almoço, fiquei sabendo que a Stuzzi foi uma espécie de ponto teste para o sorvete do ursinho, que deve em breve ser distribuído em várias lojas e cafés (até agora já chegou ao Buffet Fasano e ao Empório Santa Luzia). Vale ressaltar que a Diletto é novidade no Brasil, mas a empresa é das antigas e existe na Itália desde 1922.







Semana passada recebi a informação confirmada por um release que explicava um pouco mais sobre o produto e seus sabores – que, aliás, têm uns nomes bem engraçados.

“Excelso Picolé de Framboesa (elaborado com frutas orgânicas cultivadas da Chacra Rio Negro, na Patagônia, isentas de agrotóxicos, pois a cordilheira impossibilita o contato com as pragas)

Celestial Picolé de Morango (sorbet extremamente rico, com 40% de fruta em sua composição)

Faiscante Picolé Sabor Limão Siciliano

Épico Picolé de Abacaxi

Pomposo Picolé Sabor Tiramisu (sorvete de Mascarpone com café e um toque de vinho Marsala, reproduzindo fielmente o sabor da mais tradicional sobremesa italiana);

Esfuziante Picolé de Chocolate Italiano (produzido a partir de um blend, super premiado na Europa, de cinco diferentes tipos de cacau)

Olímpico Picolé de Pistache (produzido com pistache da fazenda Podere di Bronte, próximo ao vilarejo de Bronte, aos pés do vulcão Etna, o melhor solo do mundo para seu cultivo)

Suntuoso Picolé de Coco da Malásia

Majestoso Picolé de Menta com cobertura de chocolate belga (o principal ingrediente desse sorvete é o blend italiano produzido com 17 espécies de ervas do gênero “mentha”, coberto com chocolate belga meio amargo)

Augusto Picolé de Gianduia com cobertura de chocolate belga e avelã.”





Ah, tá explicado o preço! Neste caso, “suntuoso” cai como uma luva para o nome do sorvete no palito. Mesmo assim, vale a investida como “picolé de fim de semana”. E, dica: o de pistache é o melhor (e uma bela alternativa para o dia “bom” da Stuzzi).

Stuzzi - R. Paulistânia, 450, Vila Madalena. Telefone: 3816-0279. Segunda a sábado: 9h às 20h. Domingo: 12h às 20h.

2 comentários:

Dani - Paladar disse...

Cheguei aqui por acaso, e adorei essa descoberta do picolé, ainda não esbarrei com essa belezura nas minhas caminhadas em SP, mas logo provarei...rs

As suas palavras me deixaram com água na boca!

Álvaro de Freitas disse...

Quem gostou ou quiser experimentar:
Alí na Zona Sul de São Paulo, no Jardim Marajoara, tem uma lojinha simpática de chocolates que está com esta delícia de sorvete.