segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Deixe estar jacaré...

E olhando aqui pros textos anteriores, vi que esqueci de comentar no post do Plínio que lá eles também estão servindo porção de jacaré. Caaaaalma seu Leopoldo! Antes de ligar para o Greenpeace ou para a sociedade protetora dos animais, fique sabendo que carne de jacaré agora é legal. Quer dizer, legal mesmo não é, mas está legalizada. É que faz uns seis meses que três criadouros de jacaré no Mato Grosso tiveram o abate autorizado. E agora a carne vem aparecendo, aos poucos, na capital paulista.

Eu mesma não comi no Plínio nem em outro bar (dias atrás me falaram de um outro que está servindo e hoje fiz de tudo para lembrar o nome, mas a memória não alcança. Alguém sabe?). Mas há uns quatro meses fiz uma matéria gigante para a Maxim sobre churrasco, que incluía carnes exóticas. Naquela época não tinha fornecedor de varejo que estivesse vendendo o jacaré por aqui, mas falei com o distribuidor da Crocrijapan, que me descolou um lombo.

Olha, se você já ouviu aquele papo que jacaré tem consistência de frango e gosto de peixe, fique sabendo que é isso mesmo. E eu inventei de fazer na churrasqueira, conforme o camarada me ensinou, enrolado no alumínio e tal e fica, assim, não exatamente uma delícia. É porque o jacaré é um atleta do mundo animal, não tem nada de gordura, então na brasa ele fica meio durinho.

Mais vale fazer a dorê para dar um pouquinho mais de graça pro bichinho. Ou então como manda uma das várias receitas de petiscos que vieram em um folhetinho junto com o lombo. São sugestões inimagináveis, como empadinha (foto abaixo), croquete, pizza e quibe de jacaré. Todas podem ser vistas neste link aqui.

Empadinha de jacaré: quem te viu quem te vê!

2 comentários:

lauro mesquita disse...

é o fim do sai pra lá jacaré

Karen disse...

mesmo com uma cara maravilhosa, não tenho coragem de comer =(